Bóson de Higgs – Primeira Matéria?

Numa visão científica própria do campo da Física, temos a confirmação da existência de uma partícula elementar teoricamente surgida logo após o Big Bang chamada de Bóson de Higgs, que ganhou esse nome em atribuição ao físico britânico Peter Higgs, que foi quem, em 1964, estudou a possível existência dessa partícula elementar.

Em março de 2013, em experimentos feitos em um grande colisor de hádrons, descobriu-se uma partícula que se comportava de acordo com as premissas formuladas pelo Modelo Padrão que dá conta de classificar todas as partículas fundamentais conhecidas até hoje.

Essas partículas fundamentais são divididas em dois grupos: bósons e férmions. Numa visão mais geral, os férmions são as partículas que constituem a massa de todas as matérias e os bósons são as partículas que são responsáveis pelas associações entre os férmions na construção de todas as matérias.

Muito embora a confirmação da existência da partícula de Higgs não consiga dar conta de explicar a totalidade das forças fundamentais que regem o universo – porque ainda falta uma explicação da quantificação da força fundamental chamada de gravidade -, estamos diante de um primeiro elemento formador do universo.

Porque esse era o elemento fundamental que faltava ser confirmado que explica a formação das peças de construção dos átomos que são os prótons, elétrons e nêutrons, em sua totalidade. Então estaríamos diante da matéria mais visível, desde a formação do universo, que o homem pôde visualizar até agora.

Chegamos numa fronteira que, talvez, seja a separação entre o que foi criado e Quem Criou, ou a Fonte Causadora da Criação e a matéria criada a partir dessa Fonte.

A matéria foi criada por essa Fonte e agora um tipo de matéria especial – ser humano – chegou ao ponto de chegar nessa fronteira da Criação através dele próprio enquanto matéria, a priori.

O interessante é que nunca o “faça-se a luz” poderia ser tomado tão ao pé da letra, porque até então seria somente uma analogia à criação inicial da matéria. Porque o Bóson de Higgs se comporta como a luz.

Será possível ao homem chegar no “Que Fez a Luz” pela via totalmente racional através de cálculos matemáticos ou experimentos outros que o façam visualizar o Criador do universo? Será que estamos mesmo frente à Partícula de Deus como fora do âmbito científico o Bóson de Higgs é conhecido?

São perguntas que a razão humana um dia haverá de responder, seja pela via de seus sentidos naturais desenvolvidos no ambiente terrestre, seja por outra via que esteja mais afeita a visualizar Uma Realidade que criou a matéria mas que, ao que tudo indica, não precisa da matéria para Se fazer existir desde sempre.